sexta-feira, 4 de setembro de 2009

Crush 1


.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
Na correria pro trabalho, depois de um pulo da cama (no estilo Cirque du Soleil) ao descobrir que estou atrasada, recebo inesperadamente uma oferta de carona. Ainda assim, teria que correr para chegar dentro do tempo educado de atraso. Bato a porta do carro, encaixo o cinto de segurança, e tudo bem, até que uns dez minutos depois de tudo-indo-bem-demais-pra-ser-verdade, no cruzamento, tectpaftbuuummm!!! - ok, não foi tão exagerado assim - e olho automaticamente na direção do barulho. Tínhamos batido no cara do carro ao lado. Foi uma questão de distração de ambas as partes. Eu sei que a lanterna do carro do senhor do carro ao lado acabou pendurada, quase caindo. Ele saltou, pegou a peça, e disse que estava tudo bem, que era coisa pequena, e que ele não fazia questão que pagássemos nada. Nós, com pressa, aceitamos e prosseguimos.
.
E acabaria a história, se depois de alguns minutos depois de me refazer do choque, eu não tivesse sofrido de um flashback. Enquanto o carro continuava tranquilo, euzinha, no banco do carona, olhei minha cara no espelho, e me assustei com minha própria expressão de espanto. Sabe quando a gente passa por algo tão interessante que fica sem reação? Pois bem, foi o que aconteceu comigo. Dane-se o meu atraso, eu tinha que ter parado e me desculpado muito mais, apesar de não ser eu a motorista. Como fui perceber somente depois de ter ido embora que o "senhor" do carro ao lado, não era um senhor, mas um homem com um quê de Gerard Butler? Isso, o Geeeeeerry! Como fiquei tão paralisada que não percebi que ele ficou por alguns momentos paralisado também, enquanto olhava pela janela do carro na minha direção, com a lanterninha, sem saber o que dizer? Como só fui perceber depois de um século de vida aqueles olhos claros, oscilantes entre o azul e o verde? Claro, só uma idiota atrasada continuaria muda num momento como esse, acordando para a realidade somente depois do acontecido.
.
Ah, mas quer saber? Não era o Gerry original, e além do mais, certos homens são feitos para serem admirados num relance, pois se passássemos mais tempo observando, a decepção viria muito antes do tempo previsto.

10 comentários:

Emagrecida disse...

Estou navegando pelos blogs, achei o seu muito jóia! Sucesso sempre!!! Carol

Rach disse...

com este sr eu casava. e está dito, assim mesmo com descaramento, por alguém que não acredita no casamento.
;)

Pétala disse...

Emagrecida, seja bem vinda. Podes aparecer por cá sempre que quiseres.

Rach, pelo Gerry, teu conceito sobre casamento muda na mesma hora, não é? kkkk.

Beijos e pétalas.

Debor@h disse...

Querida Pétala! Ainda bem que não aconteceu nada de grave com ninguém né. As vezes é melhor chegar tarde e bem ao trabalho do que não chegar! Cuidado. :-) E como vc disse, ele não era o Gerard Butler, e homens bonitos, apesar de não ser fazer de encontrar, também não é impossível. O seu está te esperando em algum lugar! haha Bjs e ótimo fim de semana!

Pétala disse...

Debor@ah, com certeza é melhor chegar atrasada e bem! Ah, sim, eu sei que não é impossível. Ai, ai, estou esperando por um Gerry da vida, kkkkk.

Beijos e pétalas.

Denise disse...

Minha mãe dizia que homens lindos e elegantes,como me pareceu ser esse,já q levou numa boa a batida,dão trabalho demais e competição desleal,agradeça,vai tu se safou de uma boa (risos)

carinho

Lucy disse...

Hum e além de bonito é muito gentil rsrs.

abraços

Pétala disse...

Denise, você está certa, sem dúvida, mas se um bonitão desses gostar de mim, eu enfrento a competição desleal, kkkk.

Lucy, com certeza, boa combinação de fatores, kkkk.

Beijos e pétalas.

Narradora disse...

Hummm... Batida com colírio...rsrsrs
Bjs

Pétala disse...

Batida assim, até que não é estressante, kkkk.

Beijos e pétalas.