domingo, 4 de outubro de 2009

Os opostos se atracam!

Pois é, pra quem pensa que os opostos se atraem, é tudo mentira; eles se atracam, isso sim. Eu e uma amiga de muitos anos estávamos num evento muito legal, e na hora do almoço, fomos escolher restaurante. Isso é sempre uma novela, porque somos pessoas completamente opostas, apesar de sermos amigas tanto tempo. Ou melhor somos muito amigas, apesar de sermos completamente opostas. E aí, começou o drama, na hora do almoço. Só pra vocês terem uma idéia, estão aí dois exemplos de pratos que chamam a atenção dela. E já que sou oposta, é lógico que essas comidinhas em nada me atraem. Uma coisa temos em comum: amamos coisas saudáveis.
.
.
.
.
.
.
.
.
Mas eu não suporto comida japonesa e nem comida de nacionalidade alguma, que seja molhada - molhinhos bleeergh, tipo branco, rosé ou qualquer outra cor. Detesto carne de porco, recheio bem comum dos rolinhos primavera; e mesmo que sejam feitos de frutos do mar, não me chama a atenção esse recheio, que eu preferiria ver numa salada bem grande e colorida. Outra coisa que não me diz naaaaada é massas. Vivo sem comer massas feliz da vida. Não preciso de macarrão pra ser feliz. De vez em quando, até que rola. Mas não fico pensando "como eu queria comer massas hoje." E ela, nem preciso dizer o que acha de massas, não é mesmo?
Bem, voltando ao ponto em questão, já deu pra imaginar como fica a nossa conversa na hora do almoço. É um tal de eu-gosto-daquilo misturado com Deus-me-livre-como-você-pode-gostar-disso, e uma pitada de mas-como você-pode-NÃo-gostar-disso. No fim, sempre comemos conversando sobre outro assunto que não seja comida. Mas, de qualquer forma, segue aqui em baixo um pedacinho do episódio desse dia:
.
Eu: Tá na hora do almoço, tô morta de fome.
T: Eu também. Vamos ali naquela rua dos restaurantes, procurar algo que nos agrade.
Eu: Da última vez, foi uma verdadeira saga. Vamos ver se descomplicamos hoje.
T: Vai ser fácil!
Eu: Hahahaha! Tá bem, vamos ver aquele ali? Que maravilha, se bem que tem mais cara de lanche que de almoço; mas eu não acho que seja problema. Hmmm, já sei o que quero, vou pedir um desses, um daquele ali o cantinho, e pra beber...
T: E aí, podemos ir?
Eu: Ué, ir pra onde? Não vamos pedir?
T: Temos que ver os outros antes de decidir.
Eu: Mas, T.!!!, você ficou falando nesse restaurante a manhã inteira!
T: É, mas vamos dar uma olhadinha só pra ver...
Eu: (ninguém merece, ai, ai, ai...) Tá bom.
T: Olha, yakisoba!
Eu: Eca, que nojo!
T: Ah, Pétala, assim não vou conseguir comer, sabendo que você não gosta!
Eu: Tá, desculpa. Pode comer, só não quero comer o mesmo prato.
T: Ali tem rolinhos primavera, olha, eu querooo, eu querooo!
Eu: Maravilha, vai lá pede o yakisoba (ou será a yakisoba?) e os rolinhos.
T: Mas e você?
Eu: Tá tudo resolvido, T. Você pede isso e as bebidas, e eu peço nesse aqui do lado. Quem receber os pedidos primeiro reserva a mesa ali na frente. Combinado?
T: Ah, mas agora como eu vou comer sabendo que você naõ gosta?
Eu: Do mesmo jeito que você sempre comeu certos pratos sabendo que eu não gosto. NUnca teve problema, menina, quer parar? Vamos pedir?
T: Ai, mas e se eu não gostar dos rolinhos primavera? Eu nunca experimentei.
Eu: T., quando a vida está simples, não precisamos complicá-la. Você pede aí, pede um rolinho só pra provar, enquanto isso eu peço aqui, e vamos pra mesa ali, tá vendo?
T: Puxa, tá tão difícil de escolher em qual restaurante vou pedir!
Eu: Não acredito. Vamos fazer o seguinte: eu peço, pego a mesa pra nós duas, e enquanto isso você vai se decidindo, então.
T: Aaaah, vamos pro restaurante que você quer mesmo.
Eu: Que EEEEUUUU quero? Que EEEEUUU quero! Você está falando nesse restaurante a manhã inteira, que nós devíamos comer ali, que eu tinha que provar isso e aquilo; e quando eu segui tua sugestão, você quis ver os outros restaurantes. Não foi isso que aconteceu aqui e agora?
T: É, tá, tá, tá bom. Vamos pedir.
Eu: (fala sério, juro que da próxima vez, não almoço mais com ela, sempre a mesma história.).......olha aquela mesa, tá bom pra você?
T: Tá bom.
Eu: Hhhmmm, mas que delícia, você tem razão, a comida desse restaurante é excelente.
T: Mas eu queria mesmo era comer yakisoba e rolinhos primavera.
Eu: (ggggggggrrrrrrrr) Olha aqui, ninguém te impediu. Eu segui tua sugestão, porque da outra vez, foi bem mais difícil de chegar num consenso. Hoje que resolvi concordar com a primeira opção pra facilitar, você me joga a culpa por não acompanhar tua maluquice? Fala sério, né?
T: Tá bom esse aqui mesmo.
Eu: Não, não faz essa cara de vítima. Você não sabe escolher, e quando escolhe, quer ser do contra. Só gosta quando eu discordo, e quando eu concordo, pra você não tem graça. Estamos comendo, podemos comer pacificamente?
T: Mas você fez cara de nojo, e por isso, eu não escolhi o yakisoba.
Eu: (falando entre os dentes e apertando o garfo) Pelo amor de Deus, T.!!!!!
T: Vamos falar de outra coisa que não seja comida, então...
Eu: Maravilha! Concordo plenamente. Vamos falar de comida na....sobremesa! Aí, a gente até se entende mais.
T: Ok, combinado.
.
(4 horas depois, no ônibus de volta pra casa)
T: Menina, aquele geladinho estava o máximo, né? Tava uma delícia!
Eu: Tudo de bom, podíamos misturar sabores, fiquei maluquinha, hahaha! Pena que não deu tempo de comprar outro.
T: É mesmo... Mas agora me deu fome de novo, quer biscoitinho? Trouxe aqui na minha bolsa: é integral e com passas.
Eu: Obrigada, T., não quero, por causa das passas.
T: Tira as passas, ué!
Eu: Ah, e aí fico com 10% do biscoito. 90% dele é feito de passas.
T: Ah, você sabe que eu amo!
Eu: E, por que me ofereceu, sabendo que eu detesto?
T.: Melhor não falarmos em comida.
Eu: Exatamente.

5 comentários:

Debor@h disse...

HAHAHA Isso que é lindo na amizade, apesar de tantas diferenças nos gostos, vocês acabam se entendendo perfeitamente na imperfeição de vocês hahah Adorei. Beijos, as duas! :-D

Lucy disse...

Ah que legal o diálogo de vcs duas.
Boas amizades são tudo na vida da gente.

Beijos

Pétala disse...

Pois é, Debor@ah, a gente discute, mas a gente se entende, rsrsrs.

Ah, com certeza, Lucy, família feliz e amigos verdadeiros são um tesouro raro hoje em dia.

Beijos e pétalas.

Iúri "Zúluri Regueiro" disse...

devias de exprimentar cenas vegetarianas chinesas...leve e bue simples. eu sou vegetariano a muitos anos...faço a minha propria comida .mas ir ao chies é optimo..
ja exprimentas te tofu?
bj bonio b

Pétala disse...

Nunca experimentei, mas vou provar. Não dá pra dizer se gosto ou não gosto de tofu, sem provar, não é mesmo? Mas, se eu não gostar, não fique chateado, tá? rsrsrs.

Beijos e pétalas.